jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Coluna de segunda no Jornal do Povo


Quando a educação será prioridade?
Na UFRJ, por exemplo, metade dos alunos nunca entrou na biblioteca. Isso ajuda a explicar porque os brasileiros lêem em média um livro por ano. E hoje com a internet, não temos mais a desculpa do livro ser caro. Baixa-se de graça. E isso, talves ajude a explicar , porque em qualquer pesquisa, a população quer mais saúde, ou quer asfalto e a educação fica em segundo plano. Se não é prioridade para a população, porque seria para os governos? Em verdade, os pais preocupam-se em saber se a escola está aberta. Praticamente não dão nenhuma bola para a formação de seus filhos. Como os filhos são um problema, para a maior parte deles, a escola serve como abrigo. Não como centro de formação. E isso é cultural. A educação do país, como um todo, passa por uma crise sem precedentes e estamos todos alheios a essa discussão. E todos dirão: a culpa é do governo. Errado. A culpa é da sociedade, que não prioriza o tema. E aqui, em nossa cidade, não é diferente. Entre uma “lambida” de asfalto ou um salário melhor para os professores ou uma sala de aula, as pessoas escolhem o primeiro. Aliás, apenas no Brasil que um professor ganha menos que qualquer servidor público. Mas volto a dizer, que a culpa desse descalabro é da própria sociedade. Estou mentindo? Claro que não. Todas as pesquisas comprovam . Isso me lembra o artigo do Claúdio de Moura e Castro, em Veja e o desafio de comprarmos estantes para livros. Elas não existem, por uma lógica de mercado. Se ninguém lê, para que fabricar estantes?

Cicloativado e cultura
O cicloativado e o centro de inovação social convidam para o primeiro ciclo.de.sarau. Um evento que pretende reunir arte e paixão por bicicletas, através da leitura de textos dramáticos, poesia e microapresentações musicais. No evento serão aceitas doações para que possam montar 13 bikes e doar para a comunidade.
Aldeanos
A escola de samba está se preparando para fazer bonito nesse carnaval. E a bateria, que tem como mestre, o grande Lico, pretende botar para quebrar na avenida. Torcendo muito pelo sucesso, da escola que está no meu coração.

Calçamento das ruas
Ao invés de asfaltar o centro, precisam-se calçar as ruas do bairro. É inconcebível que em pleno século XXI, tenhamos cachoeirenses caminhando no barro ou na poeira. E por favor, com pedras. Nada de asfalto, porque além de caro, esquenta o ambiente e impede a drenagem urbana.

Referendo para Concessões
O fato do MP dizer que é possível referendar leis vigentes, criou desdobramentos. Informaram-me que após o carnaval, um coletivo de abrangência nacional, começa a coletar assinaturas, para apresentar projeto de iniciativa popular propondo a revogação da concessão da TNSG. E agora?

Mariana
Os constantes ataques que a vereadora vem recebendo, são frutos do excelente trabalho de seu mandato. Entenderam alguns, que ela passa a ser uma ameaça em potencial ao estabilishment. Aliás, ainda não engoliram o fato de seu grupo colocar quase cinco mil pessoas na rua, em prol da UFSM. Mas isso é do jogo. Os adversários só surgem, se você realmente trabalha.

Blogueira Cubana
Será que do lado de cá não sabiam que a Yaony era financiada pelos capitalistas? Como é possível alguém ter um canal de satélite em Cuba? Ou quem traduz seu blog para mais de 20 idiomas? Mas tudo isso, não justifica o fato de a manterem presa em seu país. Ditaduras de direita e de esquerda são sempre detestáveis.

Comissão da Verdade
Está mais do que na hora de abrirmos os porões da ditadura militar. Inocentes foram mortos e torturados. Famílias separadas. E as liberdades, todas elas, suprimidas. Ou isso não aconteceu? Sim, aconteceu. E eu não quero que nunca mais aconteça. Portanto, que se exponham as entranhas podres desse período.

Judiciário
Quem acompanha essa coluna sabia que isso mais cedo ou mais tarde ia acontecer. Abrir a caixa-preta é essencial, para que os bons juízes e que são muitos, sejam protegidos. Mas quero destes, apoio as causas da transparência, e em especial ao fim dos seus privilégios, como ter 60 dias de férias por ano. Senão, fica difícil separa o joio do trigo.

UFSM
Cheio de dedos comento, em razão do quase estado policial que cerca o tema. Mas se não me engano, não haviam prometido vestibular para 2011? E depois para 2012? Pelo que entendi, a nossa situação ainda está igual a 2010, ou seja, há um namoro. Aliás, está muito parecido com a parceria do Internacional com a AG, ou não?

Nenhum comentário: