jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 11 de março de 2013

Mandrake ( originalmente publicada no Jornal do Povo)



Passados noventa dias da posse de fato e mais setenta dias da posse de direito, o governo municipal continua sem definir prioridades em suas secretarias. Há um problema seriíssimo de gestão e, em especial, de governança. Perceberam que até o momento, os temas principais têm sido os de natureza burocrática? Primeiro foi à questão das horas-extras. Agora, o cumprimento de carga horária. É muito pouco. Quando Fazenda e Administração, são os temas centrais de um governo, é porque não existe quase nada ser mostrado, nas pastas que tem contato mais direto com a população. Com exceção de Marta Caminha (que solicitou contratação de médicos e tenta inaugurar a UPA) e de Mariana Carlos (conseguiu criar a Coordenação da Mulher), as demais ações ainda são frutos do governo passado. O bate-cabeça pelo paço é muito grande. Talvez esteja na hora do prefeito, assumir a condução do processo e exigir que cada secretaria apresente metas que deverão ser cumpridas ao longo do semestre. Não precisamos gastar com pessoas que são consumidas pelo aparelho burocrático. O executivo existe para definir prioridades. Sem isso, a máquina pública ainda assim funciona. Dentro do seu tempo e de sua lógica. E parece que os novos inquilinos do paço, resolveram obedecer este padrão. Os mais antigos, por certo, lembram-se daquela brincadeira de criança, chamada Mandrake. Pronunciado o nome, você tinha que ficar imóvel. É mais ou menos o que acontece agora. Os que antes tinham opinião e solução para tudo, tiveram seu nome chamado pela população. Mas estão paralisados. E ninguém gritou “Mandrake”. Ou gritou?

Participação Popular
O governo foi eleito apresentando um único discurso: ouvir a população. Em nenhum programa eleitoral, deixou de se falar em orçamento participativo e consultas populares. Não está na hora de isso acontecer? Ou só ouvirão os conselhos municipais?

Sugestão
Para não dizerem que apenas critico, fica uma dica: transformem a secretaria de governo ( que até agora nãos serviu para nada) em uma secretaria de governança, para gerenciar projetos, atender a população e ser um elo de ligação entre as demais.

Horas-Extras
Depois de todo o estardalhaço feito na imprensa, alguém sabe me dizer se a sindicância foi terminada? E quem, efetivamente, foi culpado disso tudo?

Cuidado
Tem secretário municipal, que foi governo durante quatro anos, indo para reuniões com a sociedade civil e colocando a culpa, pela inércia da administração atual, nos esqueletos que dizem descobrir diariamente e que são obras do GG. Mas é muita cara de pau. Não se esqueçam que a banca paga, mas recebe. E se recebe!

Homofobia
Sabem por que não ouvimos nenhum petista reverberar sua indignação, contra a posse de um homofóbico e racista, e que se diz pertencer a um partido de direita, na CDH da Câmara? Porque o partido dele foi aliado de primeira hora na coligação vencedora. E hoje ocupa cargos na administração. Simples assim!

Agressão
Quando qualquer problema ocorre na esfera pública, a imprensa e os vereadores correm para denunciar o descaso daquele servidor para com a população. Mas quando, alguém entra armado numa unidade de saúde e ameaça servidores, o silêncio impera. Por que será? Isso ainda vai acabar em tragédia.

Carnaval
O sucesso do evento demonstra que a população adora carnaval. E que todo o investimento feito ali, é válido! Palmas para GG que soube resgatar isso em seu governo, a despeito de tantas críticas.

Chávez
Teci inúmeras críticas ao ex-pesidente Venezuela. Mas todas no campo da esquerda. Sem dúvida, morreu o homem e nasceu o mito. E a comoção em seu funeral, que é espontânea, demonstra isso claramente. Deixou sim um legado importante e o maior deles, foi de se contrapor a hegemonia norte-americana.

Esquerda
O maior desafio dos petistas, não é apenas o de fazer um bom governo. Eles têm o compromisso de fazer um governo popular. Se errarem, enterram de vez, qualquer pretensão da esquerda, em assumir novamente o paço municipal.

domingo, 10 de março de 2013

O estilo Eduardo Campos


Aconselho, aos incautos, darem uma olhada no blog Direitos Urbanos, e vejam como o governador de Pernambuco, trata da questão urbana e, em especial, seu apoio aos megaprojetos que envolvam muito dinheiro.

Só para terem uma idéia, até uma Promotora de Justiça, foi afastada, eis que mesma questionava os licenciamentos ambientais do empreendimento. Vamos aguardar os desdobramentos. Mas acho que é mais um "Coronel", no estilo Collor, Renan Calheiros, Sarney e tantos outros.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Amor e Sexo: Uma Reflexão sobre o Dia das Mulheres




Quando pensamos o universo feminino, ainda o fazemos de forma machista, seja homem ou mulher, que venha a fazê-lo. Isso se dá com certeza, em razão daquilo que Regina Navarro Lins chama de estereótipo do amor romântico, em que o parceiro é exclusivo, idealizado, o legítimo príncipe encantado. Na verdade, todos sonhamos com isso. Mas não imaginamos o quanto isso se torna cansativo, a partir do momento que tanto o homem quanto a mulher, tentam moldar o outro, de acordo com os seus sonhos. A personalidade própria acaba sendo sufocada, para que dê lugar àquilo que o outro imagina ser o ideal. E o sexo? Bem isso se torna cada vez mais raro, até porque estamos diante de um amor tão casto, que nos proibimos de realizar as nossas fantasias.

As jovens de hoje, que são muito mais independentes, intelectual e financeiramente, começam a questionar essa idealização. Aceitam e curtem o casamento, mas não o querem mais idealizado. Acreditam que a intempéries façam parte do processo. E as individualidades precisam ser mantidas. E é por isso que encontramos cada vez mais, mulheres reunidas em bares e baladas. Divertindo-se. E não caçando, como imaginam os machistas de plantão. Querem preservar a sua essência e até quem sabe, experimentar uma novidade. Mas apenas se ela quiser. Até porque, hoje, a conquista é feminina, e não mais masculina. Os jovens que hoje experimentam essa sensação de liberdade e de respeito a sua individualidade, são muito mais felizes no casamento E o sexo muito prazeroso, porque é praticado com a mais absoluta vontade e sem a obrigação de satisfazer quem quer que seja. Amor e sexo são coisas diferentes. Caminham juntas muitas vezes, mas podem sim caminhar em separado. E é isso que muitos jovens, hoje, se propõem a fazer.No dia internacional das mulheres, nada mais justo que se pense acerca da libertação do corpo e da alma!

quinta-feira, 7 de março de 2013

Ex-Goleiro Bruno tenta confundir acusação!


Bruno disse se sentir culpado pelo assassinato de Eliza, mas não confessou ter sido seu mandante. Segundo ele, o crime foi planejado por Macarrão (seu assessor) e Jorge Luiz (seu primo), que levaram a vítima para o local da execução, feita por "Bola" (policial contratado para o ato).
Seu enigmático interrogatório denota ser fruto de uma grande estratégia defensiva, mandando mensagens diretas tanto para os jurados como para a juíza.
Nos jurados o que ele quis foi plantar a dúvida. Da juíza o que ele pretende é uma redução de pena (ao mostrar que teve uma participação de menor importância), mesmo sem ter confessado.
Para os debates orais de hoje podemos destacar dois pontos cruciais. O primeiro: tornou-se quase impossível questionar a morte de Eliza, que foi confirmada pelo acusado Bruno. O segundo: o promotor terá que se valer de toda sua capacidade de persuasão para, com base em todos os indícios que constam no processo, convencer os jurados de que Bruno tinha o domínio de todos os fatos --ou seja, foi o mandante.
E a defesa? Com base no benefício da dúvida, vai tentar arrancar pelo menos quatro votos favoráveis dos jovens que compõem o júri --atingindo assim a maioria.

terça-feira, 5 de março de 2013

Vereadores devem ser remunerados? ( Coluna publicada no Jornal do Povo)




Vereadores devem ser remunerados?
Defendo há muito tempo a tese de que vereadores não deveriam ser remunerados. Apenas indenizados. E que as Câmaras tivessem sempre, o maior número possível de edis. Mas por outro lado, que se remunerados, fossem, que a dedicação deveria ser exclusiva, ou seja, vereadores em tempo integral. Por que isso? Muitos estão, nas casas legislativas, apenas engordando o seu patrimônio, dedicando-se o mínimo de tempo necessário, e deixando aos servidores da casa, o trabalho mais pesado. Ora, como conceber, por exemplo, que o escândalo das horas-extras, que teve até apontamento do Tribunal de Contas, e portanto, público, não foi sequer questionado por qualquer um deles? Por que até o momento, ninguém foi capaz de protocolar um pedido de CPI, para apurar isso, e todos os demais ditos esqueletos, que o governo atual diz existir, sobre o anterior? Não precisamos de um vereador para tirar foto em buracos de ruas. Também não precisamos de vereadores para ficar pedindo lâmpada e patrola nos bairros. Não precisamos de vereadores, para proporem leis estapafúrdias. Precisamos, sim, de vereadores que fiscalizem. Que denunciem. Que emparede o executivo no sentido de que o mesmo, fique atento e perceba que seus atos estão sob a mira daquele que é pago pelo contribuinte para fiscalizar. PEC como essa, que tramita no Senado, para acabar com a remuneração dos vereadores em cidades com menos de 50 000 habitantes, ou então referendos e plebiscitos que pretendem diminuir o número de cadeiras são fruto da indignação da sociedade com a leniência dos legislativos, que em sua maior parte do tempo, apenas conchavam com o fito de arrumar emprego para seus apadrinhados. Escrevi e assino embaixo!

Senado
Ao invés de tentarem promover um golpe de estado, pedindo a renúncia do Calheiros, o que deveríamos fazer é lutar pela extinção do Senado. Alguém sabe me dizer, qual a serventia daquilo?

UFSM
O reitor, ao dizer que vai remeter ao CONSUN, apenas no segundo semestre, o nosso projeto de extensão, coloca mais uma pedra em nosso caminhos. Aceitou a pressão da CACISM e está preocupado apenas com a sua reeleição. Se tudo certo, teremos vestibular, apenas em 2015.

Agronomia
Para que não sejamos pegos de surpresa e que o ingresso aconteça mesmo em 2014, o COLETIVO UNIVERSIDADE PÚBLICA está se reunindo com diversos setores da sociedade e pretende, nos próximos dias agendar visita a Tarso Genro.

UERGS
A parceria do Coletivo junto com a Prefeitura, garantiu a construção de uma sala de aula nas dependências da Universidade. Com o ingresso de mais uma nova turma de 40 alunos, começamos sim a ter cara de Ensino Superior. Confirmou-se o que sempre defendi aqui.

Lixo
Sugiro que retirem as lixeiras de ferro das calçadas na rua sete de setembro. Melhorará o tráfego de pedestres, e principalmente, fará com que os moradores passem a usar os containeres, pois é inadmissível, que continuem depositando o lixo na rua, ao invés de usarem os coletores. A sujeira entre a Milan Krás e a Major Ouriques é de doer.

Ruas e Praças
Parabéns as equipes que limparam as praças e estão limpando as ruas da cidade. É obrigação? Sim. Mas a banca paga e recebe. Reclamamos aqui. E agora elogiamos.

Novos Líderes
A Igreja Católica está sem Papa. E um conclave, com muitos conchavos inicia-se nessa segunda.  E no próximo dia 9, cerca de 40 mil homens que freqüentam rituais secretos semanais, usam códigos para reconhecimento mútuo e se tratam socialmente como "irmãos" irão às urnas para escolher seu líder máximo. É a eleição do Grão-Mestre da GOB.

sábado, 2 de março de 2013

Praias sem Cigarro!



Um município argentino inaugurou dois trechos de 200 metros de suas praias como áreas livres de fumo. A medida veio após o sucesso do projeto piloto iniciado em uma dessas praias no ano passado, em Partido de la Costa, um conhecido reduto de turistas da classe média argentina.
As praias, Santa Teresita e San Bernardo, ficam a 300 quilômetros de Buenos Aires.Em entrevista à BBC Brasil, o prefeito Juan Pablo de Jesús conta que houve resistência inicial ao projeto. A prefeitura, no entanto, aposta na conscientização da população através de uma campanha, intitulada "A Costa Respira".
"Fizemos uma experiência piloto e ela deu certo e por isso decidimos manter a medida em Santa Teresita e aplicá-la agora em San Bernardo. No início, houve alguma resistência à medida, mas agora não", disse.
A medida não prevê multas. A campanha contou com a distribuição, nas praias, de folhetos que abordavam os males do fumo e a importância de evitar o cigarro na frente de crianças, "para que elas não repitam os hábitos dos pais".
"O que queremos é que o verão seja um o início de um processo para que a pessoa deixe o hábito do cigarro", disse o prefeito. ( Agencia Estado com BBC-Brasil)

Dilma faz afago em PMDB



Em um esforço para aparar as arestas com a base aliada num momento em que tenta costurar o caminho da reeleição, a presidente Dilma Rousseff discursou há pouco na Convenção Nacional do PMDB, em Brasília, afirmando que a aliança com o PMDB terá "longa vida" e voltou a atacar a oposição, celebrando as conquistas da sua administração.

"O convite do PMDB pra estar aqui ofereceu oportunidade extraordinária para que nós juntos possamos celebrar essa parceria sólida, produtiva e que sem dúvida alguma terá uma longa vida", discursou a presidente, sob aplausos, após iniciar o discurso com um cumprimento ao "meu grande parceiro Michel Temer", disse Dila.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PEC propõe o fim da remuneração a Vereadores




A proposta de emenda à constituição (PEC) 35/12, que tramita no Senado, quer por fim à remuneração recebida por vereadores em municípios com até 50 mil habitantes. Se a proposta for aprovada, deve atingir 90% das câmaras municipais do país. A PEC pretende ainda limitar os gastos das casa legislativas dos municípios ao máximo 3,5% da arrecadação municipal.
O autor da proposta, o senador Cyro Miranda (PSDB-GO), conseguiu apoio antecipado de outros 30 parlamentares. Para ele, se o atrativo não for o salário, os vereadores passarão a assumir o cargo eletivo “em razão da condição cívica, da honorabilidade ou de sua capacidade profissional”, defende o senador.
Vereadores podem acumular outras funções, se o horário for compatível, garante a Contituição.Hoje, de acordo com o autor da PEC, na maioria dos municípios os vereadores se reúnem duas ou três vezes por mês. Isso possibilitaria o desempenho de atividades remuneradas por parte dos parlamentares.
Atualmente a proposta está em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. Depois deve seguir para votação no plenário da casa. Veja detalhes da tramitação aqui.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

A Estética do Machismo ( Coluna publicada no Jornal do Povo)



A Estética do Machismo
O machismo enquanto instrumento de dominação, data da época Greco-romana. Portanto não é recente e muito menos fruto de qualquer sistema econômico. Ao contrário do femininismo que prega a equidade, o machismo prega exatamente o contrário, ou seja, os homens são superiores as mulheres. Sei que é duro dizer isso. Pois somos, em nossa grande maioria, racistas enrustidos, homofóbicos disfarçados e, não poderia ser diferente, machistas. Tanto os homens como as mulheres. O mundo é assim. Independente do quadrante. Independente do credo e da ideologia. Percebemos isso em todos os segmentos sociais. Tirando a educação, que aceita e admite a mulher, nos demais setores da sociedade, ainda é parca a presença feminina. Mas vejam que até no ensino, raríssimas vezes encontramos mulheres nos postos mais altos. Quantas Reitoras de Universidade privada você conhece, por exemplo? Os melhores cargos sempre são reservados aos homens. Mas a culpa em parte é das mulheres que perpetuam o machismo. De que forma? Por exemplo, censurando outra mulher por ela ter uma postura mais liberal em relação a seu corpo, educar meninos e meninas de forma diferente, depender de um homem para se sentir plenamente feliz... O machismo é estrutural na sociedade.  Não podemos esquecer que estamos falando de uma opressão que é histórica. E existe, sim, uma introjeção do machismo nas mulheres e isso é um dos mecanismos de sua manutenção. Vide, por exemplo, o trabalho doméstico. Os homens não são educados para isso. E essa dinâmica da divisão sexual do trabalho que sobrecarrega a mulher em casa, é ainda mais difícil de romper. A estética do machismo é um padrão imposto que reproduzimos, sem nos darmos conta que a igualdade é um dever ainda a ser perseguido!

Cerveja
Todas as marcas de cerveja utilizam-se de mulheres bonitas para divulgarem o seu produto. Mas acima de tudo, colocam essas mulheres, apenas como objeto de prazer dos homens. Será que as mulheres em geral, não consomem cerveja? Sim, consomem. Mas você pode dizer que existem mulheres que gostam de mulheres. Correto. Mas percebam que a mulher presente no comercial, está sempre em uma posição submissa. De servir.

Sexo Casual
Interessante também é o comportamento feminino, em relação a mulheres que sejam independentes, emocional e financeiramente, e optam por não terem nenhum relacionamento estável, mas com uma vida sexual bem ativa através do sexo casual. São chamadas, sempre, de vadias, vagabundas, ou outros termos pejorativos.  Ora, a liberdade do corpo é um pressuposto para a liberdade individual. Ou não é?

Pesquisa
Em recente pesquisa 23% das mulheres disseram concordar que "nas decisões importantes, é justo que na casa o homem tenha a última palavra"; 24% consideram que "em um casal é importante que o homem tenha mais experiência sexual do que a mulher"; 15% acreditam que "a mulher casada deve satisfazer sexualmente o marido mesmo quando não tenha vontade" e 4%  acham que "se a mulher trair o homem é justo que ele bata nela". 

Anti-Machista
Todo o homem que se declara anti-machista ou feminista, tem a sua orientação sexual, posta em dúvida. E isso demonstra que além de machistas, estas pessoas são homofóbicas. Podemos ser heterossexuais sem sermos machistas. E assim dentro desta lógica (de equidade entre sexos) é que precisamos educar os nossos filhos, respeitando sempre a orientação sexual deles.

Yoani
A blogueira cubana, acusada de ser espiã americana, foi violentamente atacada por alguns militantes petistas e estudantes ligados ao PC do B. Isso mostra uma coisa: tanto os obtusos de esquerda, quanto os obtusos de direita, adoram censurar. O direito a livre manifestação de pensamento, precisa sempre ser assegurada. E contra ela, ainda, pesa o fato de ser mulher.

D.Lya
Não poderia deixar de demonstrar publicamente a minha tristeza, pelo falecimento dessa grande mulher. Uma abnegada. Uma pessoa que abre mão de seu conforto, em prol do coletivo, precisa sempre ser reverenciada. Perdemos todos. Que descanse em paz e que seu exemplo continue a ser seguido por suas amigas e seus amigos, que sempre estiveram ao seu lado.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

2014: A eleição já começou


A democracia no Brasil é ainda jovem e há poucos ciclos eleitorais para que se possa traçar um padrão no comportamento dos candidatos a presidente. Desde o fim da ditadura (1964-1985), foram só seis disputas com voto direto pelo Palácio do Planalto.Ainda assim, a eleição de 2014 começa com algumas características que a diferenciam das anteriores. A mais visível é que os pré-candidatos principais estão --ainda que de maneira extraoficial--bem explícitos sobre suas intenções quando ainda faltam 20 meses para a disputa.Em 1997 e em 2005 todos sabiam das intenções de FHC e de Lula, respectivamente, por reeleição.
Só que eles não tocavam no assunto em público com tanta antecedência.

Agora, Lula falou abertamente que Dilma Rousseff é candidata à reeleição em 2014 --e a presidente estava ao seu lado. No último sábado, Marina Silva foi lançada por seus aliados. E Aécio Neves (PSDB) já foi dado como candidato inevitável pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Mas não houve apenas uma redução do grau de dissimulação dos políticos. Há uma antecipação também na montagem e na amplitude das alianças para 2014. O PT aperfeiçoou o modelo usado pelo PSDB. Pretende fazer a coalizão mais ampla na atual fase democrática do país. Até 2010, todos os candidatos a presidente vencedores tinham de três a cinco partidos em suas coligações. Dilma teve dez legendas na sua aliança. Agora, quer manter ou ampliar esse grupo.

Há uma razão objetiva para essa nova conjuntura: com a chegada de Lula ao poder, em 2002, os partidos maiores encolheram. Muitos políticos foram procurar abrigo em siglas médias ou pequenas para ter mais liberdade na hora de trocar favores fisiológicos com o Planalto.Um exemplo é 1998, quando os quatro principais partidos na aliança de FHC foram PSDB, PFL, PPB e PTB. Juntas, essas siglas elegeram 295 deputados federais naquele ano. Hoje, essas mesmas quatro siglas têm apenas 132 cadeiras.
O total de deputados é determinante para o cálculo do tempo de TV durante a eleição. No Brasil, sem grande exposição no horário eleitoral é muito difícil vencer. No atual quadro fragmentado, Dilma tem uma vantagem em relação aos demais candidatos. Ela já comanda uma coalizão de dez partidos, criada em 2010. Deu cargos a todos na administração.

Há, é claro, risco de defecções na aliança dilmista. A ameaça mais séria é do PSB, pois o líder da sigla, Eduardo Campos, deseja ser candidato ao Planalto. Só que o PSB tem apenas 26 deputados. E Dilma tem à porta um outro partido, o PSD, de Gilberto Kassab, pronto para aderir ao governo --junto com uma bancada de 48 deputados. Se mantiver sua aliança com dez legendas, com a substituição do PSB pelo PSD, Dilma contará com partidos políticos que, juntos, têm hoje 318 deputados. No caso da oposição, o PSDB com Aécio Neves pode ter o apoio de DEM e PPS. As três siglas contam com apenas 88 cadeiras na Câmara. Marina Silva e o seu novo partido em formação, Rede Sustentabilidade, têm a promessa ainda incerta de receber a adesão de meros seis deputados.

A não ser que os partidos de oposição ao Planalto consigam reverter o quadro atual, a corrida presidencial de 2014 terá no horário eleitoral eletrônico a preponderância inaudita de apenas uma candidata: Dilma Rousseff.

Neiron e o Trânsito de Cachoeira do Sul

Não sei bem ao certo porque Neiron Viegas(PT) ainda não apresentou a população, suas metas de governo. Me parece que ainda está sendo pautado pela imprensa e pelas denúncias, que se em um primeiro momento parecem graves, acabam com o tempo, deixando de parecer.

Vejam o caso do trânsito. Não temos nenhuma dificuldade de locomoção em nossa cidade, se estivermos de carro. Podemos ter, eventualmente, dificuldades em estacionar. Mas insistem, em pautar o prefeito que o trânsito é caótico e que precisa de mudanças. E lá iremos enfrentar modificações, que são apenas paliativas.

As ruas são dos pedestres, em um primeiro momento. Em segundo lugar do transporte coletivo e dos meios de locomoção não poluentes. Por último, por lei, devem vir os automóveis. Mas insistimos em inverter a ordem e a discussão disso. Continuamos sem faixas para bicicletas, sem faixas para pedestres. E o executivo apenas preocupado com o trânsito de automóveis. As ruas são das pessoas. As praças são das pessoas. Esperava mais nesse início. Tomara que esteja enganado. 

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Esqueletos

Juro que pensei que no governo Neiron, não seriam encontrados ou publicizados o achado, de esqueletos em armários. Estava enganado. Foi assim com as horas-extras e agora, com a questão envolvendo as CNH. A transparência, tem sido a tônica da gestão. E tem atingido antigos parceiros, ou seja, não se pretende, em um primeiro momento, esconder nada de ninguém. Portanto, nesse sentido, devemos saudar as iniciativas. O que não implica, em deixar de questionar os métodos e avaliar os estragos políticos que determinadas medidas podem causar.