jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 14 de março de 2011

COLUNA DO JULIO MAHFUS NO JP

ESCREVI E ASSINO EMBAIXO
Entramos, depois do Carnaval e das férias do GG, no seu terceiro ano de governo. Esse sem dúvida nenhuma, para o projeto político do PMDB e do PT, o mais importante. Será em 2011 que o governo precisará mostrar a que veio e para onde pretende levar a cidade. Para isso, todos aqueles projetos que estão no armário, como a UPA e a UFSM, precisam ser viabilizados de uma vez. Ou o prefeito faz isso, ou entrará para a história do município como aquele que realizou apenas um sonho pessoal. E levará a bancarrota seu partido, que é governo sim e o PT, que tende a se tornar a viúva Porcina, aquele que foi sem nunca ter sido. Aguardemos, portanto, os movimentos.

CARNAVAL
1. Foi excelente a participação do público no carnaval de rua, prestigiando as escolas e os blocos que lá desfilaram. Para o meu gosto, foi muito bem investido o dinheiro da Prefeitura. Claro que respeitamos opinião em contrário.
2. Mas um pouco da aversão das pessoas ao Carnaval é por puro preconceito. Contra brancos e pretos pobres, seus maiores apreciadores. Senti isso, quando um dileto amigo me chamou a atenção pelo twitter, de que eu estava expondo minha família quando prestigiava os desfiles. Quanta bobagem.
3. Aliás foi esse preconceito, que segregou os carnavalescos em POA, lá no porto seco. Os bonitões do Menino Deus e do Centro, não suportavam o cheiro de pobre, nos meses de fevereiro, quando o Carnaval acontecia pelas redondezas. Interessante, que essas mesmas pessoas, aplaudem a Cavalgada que acontece na beira da praia e que proporciona aquele gostoso cheiro de estrume de cavalo. Vá entender isso.

A FEIRA DO LIVRO
Uma coisa é certa: o movimento pró Adão trouxe a discussão, antecipadamente, a feira desse ano e a já conhecida dificuldade financeira em realizá-la. Nós todos, nos colocamos a disposição para ajudar. E com o Adão de patrono, a feira do ano que vem, poderá trazer recursos que até então nunca tivemos.

ENSINO SUPERIOR
Com o contigencionamento de recursos e o congelamento dos concursos, o projeto da UFSM acendeu o sinal vermelho. Talvez esteja na hora, de darem ouvidos ao escriba aqui, e partirem para um plano B: a UNIPAMPA. E isso cabe, exclusivamente ao GG. Porque ele é que será cobrado, se de novo, perdermos a chance.

ESTACIONAMENTO ROTATIVO
Alguém pode me dizer por que o serviço será repassado a UCAB? Ela tem competência para exercer tamanha responsabilidade? E em caso de furto e dano ao veículo, ela terá condições de arcar? Não se esqueçam que a UCAB, embora preste um serviço comunitário relevante, é de natureza privada. RE, portanto, antes de assumir um serviço público, deve demonstrar cabalmente a sua competência.

DRENAGEM URBANA
Talvez, fosse interessante GG insistir com a CORSAN, para que parte do recurso fosse investido em drenagem urbana. Em minha tese de doutorado, estou propondo um novo modelo de gestão e financiamento, para que tragédias, como a que aconteceu em São Lourenço, possam ser evitadas. E que fatalmente, acontecerão, mais dia ou menos dia por aqui, por absoluta incapacidade de nossos gestores.

O URGENTÁRIO DO JP
Vi na lista a ampliação do presídio. Se bem me recordo, sugeri em duas colunas a necessidade de pleitearmos um presídio federal, quando isso era possível e muito fácil de conseguir. Mas as forças comunitárias se bem me lembro, se mobilizaram por um puxadinho. Como o da UFSM. Ele não saiu do papel?

UMA IDÉIA SIMPLES
Com a UAB, a UERGS, a ULBRA e a real possibilidade de vinda de uma universidade federal, não estaria na hora de termos, em alguma secretaria, pessoas capacitadas para promoverem e impulsionarem a expansão dessas unidades, sem que houvesse conflito de interesses?

PATRONATO
Depois de uma longa batalha nas instâncias da UERGS e de diversas reuniões com Tonet e GG, com foto nos dois jornais, se bem me lembro, a cedência do patronato para a universidade ficou acertada. O que está faltando para ser celebrada? Não venham me dizer, que criaram mais uma comissão para agendarem reuniões? Não, já sei. É porque essa cedência tem pais, e que moram aqui, e não fazem parte dos grupos políticos que estão no poder. Agora entendi. Como sou burro.

Nenhum comentário: