jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 28 de março de 2011

COLUNA DO JORNAL DO POVO

Escrevi e assino embaixo
Muito se fala e especula-se sobre eleições no município. E com razão, pois três nomes ainda não declararam publicamente as suas intenções: JOG, Marlon e GG. Como é praticamente certo que nenhum dos três venha a concorrer em 2012, pelas mais variadas razões, a eleição passa a ficar em aberto e o espólio de cada um deles passa a ser disputado, com os exercícios de futurologia passando a fazer parte de nosso cotidiano. Ideologicamente, no entanto, a eleição ficaria mais clara, pois a base do governo estadual e federal deve coligar-se, claro que após intermináveis reuniões, e lançar Neiron Viegas como candidato a prefeito. O centro, por certo, tentará buscar na sociedade (leia-se socialites) um nome com relevantes serviços comunitários (não sei o que isso quer dizer) para que o status quo seja mantido e os demais partidos pré-lançarão políticos experimentados na eleição. Daí surgem nomes com grande densidade eleitoral local: Pipa Germanos, Oscar Sartório, Leandro Balardin, Acélio Muratt, Luciano Figueiró, Luis Fernando Godói e José Vasconcelos, que são aqueles nomes que circulam na mídia, não invalidando outros que venham a surgir ou que tenha esquecido de mencionar. Será uma boa eleição e caberá a nós escolher aquele projeto, e não o nome, que melhor contribua para o desenvolvimento econômico e social de nossa cidade. Mas uma coisa é certa: teremos, no máximo, quatro chapas concorrendo.

Marlon de vice?
Escuto isso seguidamente. A justificativa seria que ele não perderia o mandato de deputado. Acho quase impossível, e por uma única razão: quem conhece o deputado sabe que ele detesta este tipo de manobra eleitoral, que ele sempre qualifica como oportunista. Se fosse disputar, iria na cabeça.

Trânsito
Liderados pelos meus filhos Fauzi e Kalil, várias crianças e idosos que residem no Bairro Santo Antônio sugeriram que escrevesse um tópico pedindo ao prefeito providências no cruzamento entre a Pinheiro Machado e Aníbal Loureiro. Uma sinaleira ou a inversão da preferencial seria uma providência urgente, antes que alguém venha a ser vitimado.

IFF
Uma grande notícia se avizinha, caso seja possível a vinda do Instituto Federal Farroupilha para a nossa cidade. Teremos professores e servidores, bem remunerados, morando aqui. E o que é melhor: formar-se-á uma parceria com a Uergs para a ocupação da área do Patronato.

Conselho de desenvolvimento
Em 2005 sugeri em uma coluna a criação de um conselho municipal, aos moldes do criado pelo Lula, para a formulação de grandes projetos para a cidade. O Marlon aproveitou a ideia e criou o seu conselhão. Reitero a sugestão ao GG, para que crie um conselho aos moldes do governo estadual para assessorar não a ele, mas a cidade como um todo.

Secretarias
Um prefeito não precisa ficar refém de promessas inconsistentes e até demagógicas, como a de GG em reduzir secretarias. Portanto, não o critico nesse sentido. Apenas entendo que a ocupação de cargos deveria ter o propósito de agregar outros setores da sociedade ao governo, tornando-o mais ágil.

Maria da Penha
Na Semana da Mulher, uma grande notícia: STF declara constitucional a Lei Maria da Penha. Em seu voto, o relator ministro Marco Aurélio disse que o dispositivo se coaduna com o que propunha Ruy Barbosa, segundo o qual a regra de igualdade é tratar desigualmente os desiguais. Isto porque a mulher, ao sofrer violência no lar, encontra-se em situação desigual perante o homem. Vai valer também para as cotas. Aguardem.

Implosão do Ficha Limpa
Ministro Fux surpreendeu a todos e usou da norma constitucional para iniciar a implosão do Ficha Limpa. Lógico que a lei não poderia valer para 2010, embora o clamor popular. Só não consigo entender por que precisamos de uma lei para dizer em quem devemos votar. Pelé tinha razão?

Contrato da Corsan
Voltaremos a discutir o contrato de abastecimento de água em nossa cidade. Espero que a Câmara de Vereadores convide o colega Paulo Sanmartin, que é hoje quem mais conhece os meandros contratuais envolvendo a companhia, independente da posição que venham a tomar.

Nenhum comentário: