jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 20 de junho de 2011

COLUNA DE SEGUNDA NO JORNAL DO POVO

NÃO A PRIVATIZAÇÃO DA ÁGUA II
Parece que a coluna rendeu frutos. O twitter bombou. Assim como o blog, que teve quase mil acessos em uma semana. Foi quase uma centena de e-mails de apoio a causa. Tanto de lideranças locais, como estaduais e nacionais, como também do meio acadêmico. É importante que nessa discussão local, o nosso ponto de vista, que é o do controle público da distribuição da água, esteja na pauta. Independentemente de CORSAN, embora sempre tenha defendido que no atual estágio, um aditivo contratual, seria a fórmula intermediária e com menor prejuízo. As discussões que realizamos semana passada deverão redundar numa outra de maior amplitude, envolvendo os partidos, os estudantes e a sociedade civil organizada. E desde já coloco uma proposta em discussão, que poderia muito bem ser apresentada por alguma entidade, pelo prefeito, por nós mesmos ou pelos vereadores, qual seja de uma emenda à lei orgânica municipal, que determine que a água, em nossa cidade, seja distribuída por ente da administração direta ou indireta, terminando de vez, com qualquer possibilidade de privatização do serviço.

VIGÍLIA
Se GG sabia que não tinha recursos, deveria chamar a comunidade nativista e solicitar a sua ajuda na realização do festival. Simplesmente anunciar que a Vigília, não se realizará, foi um grande gol contra. Anúncios ruins, quem dão são os secretários. Muito embora todos nós saibamos das crises pelas quais passam este tipo de festival, que até já vitimou a Califórnia da Canção em Uruguaiana.

VEREADORES
Embora defenda a necessidade de um maior número de vereadores, não concordo com o açodamento da votação. Acho que o debate precisava ser maior. Abaixo-assinado, nada diz. Muitos assinam e nem sabem porque o fazem. Como também, não me recordo de nenhum vereador, em sua campanha, dizer que era a favor do aumento do número de vagas. Portanto, discutir e muito a proposta, para não pagarmos pelo erro.

ELEIÇÕES
Prafraseando o Jorge Moreno, um dos maiores colunistas políticos do país, a pesquisa que um grupo realizou a meu pedido, em razão de minha tese de doutorado, revela que “...a população quer o cheiro de amanhã, não o do mofo. Para eles, a política local está mofada.”

NOVAS LIDERANÇAS
Cecília Chaves está sendo disputada por três partidos da direita local. Embora o número de assinaturas que conseguiu se dê em razão do conteúdo da proposta, acho que não arriscaria uma candidatura a vereadora. Seria acusada de oportunismo, embora o seu ato seja mais do que legítimo.

INCOERÊNCIA
Achei incoerente que alguns Secretários Municipais, ganhando “pequena fortuna mensal” para chorar sobre a falta de recursos, defendam a manutenção de dez vereadores no legislativo como forma de economia. Deviam isso sim, pedir ao prefeito, para exonerar uns quatro colegas seus, que custam o valor de quase oito vereadores por mês. Sendo coerente com esse raciocínio, que para mim, é tosco.

VALDOCIR
Vereador foi expulso do PSDB, em meu modesto entendimento, injustamente, por votar em si próprio. O mesmo vereador pioneiro, que há dois anos defende a manutenção de dez membros no legislativo e já havia sugerido uma consulta popular. Idéia que foi aperfeiçoada pela CASCISC. Espero que as entidades empresariais lhe emprestem, ao menos, solidariedade. Vamos aguardar.

TARSO E A UERGS
Os professores e os alunos da UERGS, quase que em sua totalidade votaram em Tarso, porque ele prometeu mundos e fundos à universidade estadual. Até agora, no entanto, só decepção. Com uma proposta de reajuste salarial ridícula e sem nenhuma perspectiva de encaminhamento do plano de carreira e sem contratação de professores só não conseguiu uma greve, porque os segmentos “estão constrangidos” em melindrar o governador eleito por eles. No sindicalismo, isso tem outro nome.

FORMIGÃO E A MACONHA
Já fui a favor da descriminalização da maconha. Hoje não sou mais. Na atual conjuntura política e social, precisamos combater o tráfico, endurecer a legislação e socorrer as vítimas. No entanto, a discussão é mais do que válida, porque em seu cerne está o direito a liberdade de expressão e de opinião, que alguns juízes teimam em proibir. Parabéns ao Vini Severo e ao JP, por fomentarem o debate.

Um comentário:

Anônimo disse...

O Valdocir traiu porque ele quis, ele colocou o Mauricio Mendel advogado e colega de Atilio Becker como assessor juridico em parceria com becker. A parceria entre mauricio e valdocir é forte ele prometeu se votasse no Sartório em colocar o jovem advogado no cargo. Então não tem pena de valdocir. A familia de mauricio e valdocir são muitos amigos e parceiros em seus negócios.