jmahfus@hotmail.com

quarta-feira, 6 de maio de 2009

NAMORO PT E PMDB

Salvo uma intervenção federal, não sai o namoro entre PMDB e PT. Nem os ministros de Lula que serão candidatos pelo PMDB apoiarão a sua candidata. Muito improvável acontecer lá o que aconteceu por aqui. Aliás o PT está com o PMDB por aqui, apenas porque GG concedeu a aliança. Foi unicamente por interesse de alguns membros do partido dos trabalhadores em se eleger. Então, aqui no RS os partidos são inimigos históricos. Em SC idem. No Paraná, Requião está namorando com Serra. No RJ, pode dar casamento, desde que Linderbergh Farias, não insista em ser candidato a governador. Em MG, Helio Costa é Serra. No Maranhão, os petistas são ferrenhos opositores de Sarney. Aoande mais? Nas plagas alagoanas, Renan joga o jogo do governador tucano Teotônio Vilela Filho. E vice-versa. Teotônio deve disputar a reeleição. Renan, o Senado. Ou vice-versa. Em Pernambuco, o PMDB se chama Jarbas Vasconcelos. É Serra desde menino. Na Bahia, PMDB é sinônimo de Geddel Vieira Lima., ministro de Lula que mantém com o governador Jaques Wagner, do PT, uma aliança muito frágil e, em privado, não excluiu a possibilidade de disputar o governo, em aliança com ‘demos’ e tucanos.No Rio Grande do Norte, o PMDB vive um dilema. Henrique Eduardo Alves, líder na Câmara, é Dilma. Garibaldi Alves, majoritário no diretório, pende para Serra. Garibaldi distanciara-se de José Agripino Maia (DEM). Agora, ensaia a reaproximação. Cogita apoiar a candidatura ao governo da senadora ‘demo’ Rosalba Ciarlini. No Pará, o dono do PMDB é Jader Barbalho. Em 2006, ajudara a eleger a governadora Ana Julia Carepa, do PT. Hoje, quer vê-la pelas costas. Ana Júlia deseja reeleger-se. Jader quer voltar ao Senado. E trama acomodar no palácio o filho Helder Barbalho, prefeito de Ananindeua, numa aliança com o PSDB. Só se vê chances de coligação entre os dois partidos nos estados do Ceará, Amazonas e Piauí. Em outros 24 estados, especialmente nos de maior população, prevaleceria uma certa "aversão" dos peemedebistas ao PT. Portanto, cuidado com as afirmativas. Neste cenário,José Dirceu não irá conseguir o seu intento. E Dilma será cristianizada, assim como foi Alckmin.

Nenhum comentário: