jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A BRIGA TUCANA QUE SE AVIZINHA

Aécio Neves acha que chegou a sua vez de ocupar o primeiro lugar na fila do PSDB. Arma-se para disputar o comando da oposição ao governo Dilma Rousseff.
Senador eleito pelo PSDB de Minas, imaginava que teria de lidar com resistências de Geraldo Alckmin, “novo” governador de São Paulo.
Na noite passada, ficou claro que o desafio será maior. Aécio terá de prevalecer também sobre José Serra.
No discurso em que reconheceu a derrota, Serra insinuou interesse por 2014: “Minha mensagem de despedida nesse momento não é um adeus, mas um até logo”.
Um tucano mineiro, integrante do grupo de Aécio, leu o discurso de Serra nas entrelinhas.
Notou que, no capítulo dos agradecimentos, Serra citou apenas Geraldo Alckmin. “Ele se empenhou na minha eleição, mais do que se empenhou na dele”, disse.
Nem sinal de Aécio, a quem o tucanato paulista acusa de ter feito “corpo mole” no primeiro turno da eleição presidencial.

Nenhum comentário: