jmahfus@hotmail.com

terça-feira, 17 de maio de 2011

COLUNA DE SEGUNDA NO JP

Escrevi e assino embaixo

Um pouco chata essa discussão acerca da Fenarroz. Se repete de dois em dois anos, todas as vezes que se projeta uma troca de comando. Embora de natureza privada, é quase uma propriedade imaterial de todos os cachoeirenses e, por isso, desperta tanto debate. Nada a favor e nem contra ninguém. Falta à nossa feira/festa personalidade própria. Ainda não sabe o que é, na verdade. Precisa, definitivamente, sair do armário. Apenas tenho o direito de opinar. Sequer voto. Meu candidato continua sendo, como já o foi há dois anos atrás, o João Ricardo Tavares, pela simples razão de ser uma pessoa articulada, com boa penetração na sociedade, oriundo de família de produtores rurais e, acima de tudo, por demonstrar o mais vivo interesse em assumir a presidência. Estará impedido? Bem, isso quem resolve é a Procuradoria Geral de Justiça. Volto a dizer, nada contra ninguém, mas apenas a favor da transparência e do interesse público, que circunda essa marca que é, sim, da comunidade de Cachoeira do Sul. E espero que, mudando a executiva, façamos uma consulta popular para saber o que a população deseja: festa ou feira.

Vereadores
1. Meritória a iniciativa da Cacisc em entrar no debate acerca do número de vereadores e se posicionar, o que é mais importante - embora discorde do eixo da discussão, por entender que qualificar não significa reduzir.
2. Nessa esteira, entendo que a próxima iniciativa da entidade deva ser de se posicionar mais claramente acerca dos critérios que nortearão seus apoios a candidatos a deputados, vereadores e a prefeitos.
3. Gostaria, mais ainda, que as nossas entidades empresariais, ao concederem honrarias e premiações a políticos, de agora em diante levassem em consideração a trajetória do homenageado, e não apenas uma ou outra iniciativa. Assim, manterão a coerência com a proposta pela simples redução, já que entendem que os políticos são ruins e, portanto, precisamos economizar.

Vem, UFSM
É hoje o lançamento da campanha de mobilização pela vinda da UFSM. O ato é a publicização do movimento, que é de iniciativa comunitária, capitaneada pelo prefeito, que abraçou a ideia de um grupo de amigos. Mariana Carlos (PT) responsabilizou-se por levantar a bandeira junto à juventude. Hoje esperamos uma Câmara de Vereadores lotada para continuarmos na luta da concretização desse sonho. Depois, Twittaço neles.

Votação do Código Florestal
Pois é, quem diria, Aldo Rebelo (PCdoB), político experiente, aos 45 minutos do segundo tempo, mudou termos na redação da lei e jogou por terra a chance da votação. Ainda bem. Com isso, mais tempo para discutir. Leandro Cruz (o viajante do tempo, colunista do JP) lançou campanha de mobilização no Twitter, me consultou e lhe disse que somos parceiros na luta. Redes sociais servem para isso. #Planosaci contra o Código Florestal.

Chega de
aumento
Já que falei um monte de vezes em redes sociais na coluna, twittem para @tarsogenro e peçam que ele não mude a base de cálculo do ICMS da gasolina, senão vem mais aumento.

Gre-nal
Chegando ontem de POA, comentei com meu sogro que se avizinhava uma tragédia. O Grêmio perdeu a oportunidade de liquidar o Gre-nal na primeira metade do primeiro tempo. Não o fez e, de novo, Renato escalou mal os seus cobradores. Mas time por time, o Inter é muito melhor. Parabéns à nação colorada.

Eleições municipais
em POA
Manuela D'Ávila (PCdoB) deve receber apoio do PT na disputa do ano que vem à prefeitura de POA. Fortunatti (PDT), que faz uma gestão muito melhor que Fogaça, não tem como dispensar PMDB, DEM, PP e PSDB de seu governo, e isso inviabiliza qualquer apoio petista. Reflexo para 2014.

Nenhum comentário: