jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

COLUNA DE SEGUNDA

ESCREVI E ASSINO EMBAIXO

Não sou o Scopel e nem o Florence. E muito menos tenho a capacidade financeira e intelectual dos dois para relatar viagens. Mas nesse último domingo de governo Lula estava desprevenido e certo de que estava de férias. Como, aliás, estou, desde a semana passada, visitando a serra gaúcha e hospedado no hotel selecionado pela Fifa para abrigar algumas delegações da Copa do Mundo. O Vale dos Vinhedos é uma maravilha. Incomparável. Com aromas e sabores ímpares. Quem se dispõe a percorrer todos os caminhos possíveis, por certo, conhecerá aqui no Brasil uma Itália que você não encontra mais na Europa. Recomendo. E nessa época é ainda melhor, porque você poderá saborear vinhos jovens e estará livre daquela fúria consumista de Gramado e arredores.

Lula

Termina o governo mais espetacular da história brasileira. Não existe outro adjetivo. Distribuiu renda. Deu educação de qualidade, gratuita. E conseguiu pagar a dívida externa, que tanto nos sufocou e por tanto tempo. Problemas éticos? Sim, como todos. Mas entra para a história como o maior presidente de todos os tempos.

Uergs

Que fique registrado que o debate precisa ser público, porque o dinheiro é público. Ressalte-se também que em meus muitos anos de magistério jamais encontrei alunos tão interessados quanto na universidade estadual. E por isso que posso atestar que o nosso formando é, sim, de altíssima qualidade.

Aumento dos deputados

Os deputados estaduais fizeram o que deveria ser feito, na cabeça deles. Como qualquer aumento traria desgaste para eles, optaram pelo maior aumento possível. O mais estranho é que ganharão mais que o governador e todos os secretários. Com a palavra a população.

Desenvolvimento regional

A cidade de Bento que conheci há 30 anos não mais existe. Na serra só se fala em progresso e em desenvolvimento. O gringo é empreendedor. Com mais de 100 mil habitantes já superou em muito a nossa Cachoeira, que insiste em ser pequena e provinciana, optando sempre por torcer pelo fracasso ao invés de aplaudir o sucesso.

Fundações públicas

Se prefeito fosse, apresentaria como solução para a saúde pública a instituição de uma fundação. Como fez NH, por exemplo. Com isso remuneram-se decentemente os profissionais e os obriga a dedicarem-se em tempo integral à comunidade.

Ronaldinho Gaúcho

Foi uma grande sacada a ideia de repatriar o craque brasileiro. Só não entendo como alguns gremistas podem ser contra. É mais jogador que o Nazário, na atualidade, e trará muitos dividendos para o time gremista.

Marlon Santos

O ex-prefeito tem que pôr fim, de uma vez, a boataria, que ganha corpo, de que concorrerá a prefeito. Essa possibilidade não existe e poria fim à sua carreira política. Ele sabe que errou uma vez. E não errará a segunda. Até porque tem pretensões maiores na política e sabe que a fila anda. Como já andou e ele perdeu. Além disso, isso dificulta, e muito, a sua articulação em prol da cidade, porque um futuro ex-deputado sempre tem menos credibilidade para negociar.

José Otávio

Está sendo pressionado, e muito, por seus pares para tentar influenciar nas eleições municipais. Sabe, no entanto, muito bem, que é um deputado da cidade e não do PP. E se meter em questões “menores”, como as disputas políticas locais, é perda de tempo e prestígio. Vice-líder do PP e que está na base do governo Dilma pode ajudar em muito nossa cidade por lá.

Yeda

A governadora Yeda Crusius termina seu mandato reconhecida por líderes empresariais como uma grande gestora e que honrou todos os compromissos financeiros. Politicamente, no entanto, foi um desastre. Entregará a Tarso um governo muito melhor do que aquele que recebeu de Rigotto.

Nenhum comentário: