jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 7 de maio de 2012



Vereadores: lutem ou renunciem!
Pressionado pelos setores conservadores e pela mídia, assim como aconteceu em todo o seu governo, o prefeito foi novamente pautado. Tomou para si a decisão de tocar o referendo (sic), muito embora esteja o mesmo sendo apreciado pelo Judiciário. Corre riscos desnecessários, ainda mais que não é candidato a reeleição. Mas sempre terá o argumento, de que fez baseado em decisão judicial. O risco político foi calculado. Tinha quase que certeza que o legislativo ficaria acuado. Como ficou. Aliás, constrangedoramente acuado e desnorteado, permitindo que o executivo lá interferisse arbitrariamente. Foi um legítimo “cala-te boca”. Apostou e ganhou. Com todo o respeito que me merecessem, talvez nenhum deles, hoje, mereceria ser reeleito. E digo isso única e exclusivamente pelo fato, de não terem capacidade de sustentarem publicamente suas opiniões e fazerem o enfrentamento político em defesa do poder que representam. Certo mesmo seria, a partir de hoje, que, aqueles que se calam, e não defendem uma posição favorável a intromissão ou contrária a ela, que entregassem seus cargos. Não precisamos de pessoas subservientes. Precisamos sim, de políticos que defendam com convicção suas opiniões e em particular as suas decisões, mesmo que a defesa seja impopular. Que feio. Escondem-se atrás de um competente procurador jurídico, que luta sozinho e se vê obrigado a fazer o papel que não é dele.  O silêncio deles me dá a nítida impressão que estariam errados ao não permitirem a tramitação do projeto de iniciativa popular, assim como parece que cometeram algum ilícito ao aprovar lei que definiu em quinze a composição da casa. Aliás, mais do que nunca reforça a minha tese de que deveríamos ter mais vereadores e que eles não recebessem um tostão por isso!

Adão
Cartunista celebrado nacionalmente estará em Sta. Cruz, em talk-show com Rui Carlos Ostermann, celebrando a Feira do Livro. Será dia 28 de agosto. Além disso, fará uma palestra aos estudantes da UNISC e ainda proporcionará um bate-papo com café, aos jornalistas e intelectuais da região. Agenda cheia. Já confirmei presença.

Cleber
Nessa história não tem mocinhos nem bandidos. O ex-vereador acreditou em rábulas, que lhe prometeram o mandato. Trocou de partido e perdeu o mandato. Óbvio, porque ninguém se elege vereador, hoje, sem os votos da legenda.

Bandeira Preta
Sou favorável a que se ouça, sempre, a população. Mas não posso compactuar com um referendo que não tem regras e que o abuso do poder econômico terá a conivência das instituições. Sem voto livre e consciente, não votar passa a ser a bandeira de protesto contra o executivo e contra o legislativo.

Coligações
PP-PR-PPS-DEM e PV já estão juntos. PMDB –PSDB e PTB, também. O PT por enquanto, aguarda definições do PDT e PC do B. Isso é o que está posto até o momento.

Supermercados
Sem acordo coletivo, em razão da intransigência do Sindicato Patronal, empresários do setor agora começam a se preocupar. Terão que pagar horas-extras, eis que acabou a intra-jornada de quatro horas, a possibilidade de abertura em feriados e o banco de horas. Fechar aos domingos, talvez seja a saída.

Crianças
Tão estigmatizado, foi o ECA quem lançou as bases para que crimes como esse que aconteceu em nossa cidade, sejam punidos e investigados com mais rigor. Proteger as crianças e os adolescentes, sempre.

Diversidade Legal
Os travestis e transexuais do Rio Grande do Sul poderão a partir do dia 17 escolher o nome pelo qual querem ser chamadas --e terão um documento para comprovar isso. O documento será uma "carteira de nome social" e terá o mesmo valor de um RG

Cinezine
Amanhã no Centro de Inovação Social ( na rua XV), será exibido o filme Tropa de Elite 2. Depois da apresentação, uma discussão muito legal sobre corrupção e instituições. Vale a pena participar!




Um comentário:

Tuka Siqueira disse...

‎10, 15 ou 20, o que importa é que tenham opinião, lutem por ela. Atitude!