jmahfus@hotmail.com

terça-feira, 22 de maio de 2012

Entrevista ao JP Rural

Qual a importância da sucessão rural?“Só se fala de sucessão se houver algo para preservar e desenvolver. Desta forma, a natureza da sucessão rural reside no esforço de perpetuar um trabalho bem-sucedido de anos ou gerações anteriores, sempre no sentido de se manter ativo um negócio que gere renda aos proprietários, emprego e desenvolvimento social”

Quando este processo deve iniciar nas propriedades?“Isto exige a incorporação constante de novas tecnologias e métodos de gestão e a inserção de jovens membros da família na atividade, que darão sustento e ampliarão os ativos, ou seja, o patrimônio de todos. Fazer com que o jovem participe do processo em sua totalidade, principalmente na tomada de decisões, é fator primordial”.

Quais as principais dificuldades na sucessão rural? Como solucionar estes problemas?“A questão da sucessão é uma matéria muito importante, porém, não urgente. As pessoas costumam estar focadas na solução de tarefas diárias e não encontram tempo para uma reflexão estruturada sobre sua vida. Sendo assim, elas trocam o presente pelo futuro. É importante que se saiba que o comando terá que mudar. Para tanto, hoje existem os profissionais na área de sucessões, que treinam, com início, meio e fim, todo o processo. O mais importante em tudo é estar preparado e preparar para a sucessão”.

Como despertar nos filhos o interesse pela atividade agropecuária?“Fazendo com que eles participem da vida do negócio em si, mas sempre tendo claro que nem sempre despertaremos em nossos filhos a capacidade de empreender e que, portanto, talvez eles não sejam os futuros administradores do negócio”.

O que fazer quando os herdeiros não se interessam pelo negócio?“Os herdeiros possuem direito à sucessão, não à administração do negócio em si. Deverá administrar aquele que for mais capaz. E hoje, muitas vezes, precisamos buscar especialistas para exercer essa tarefa. O curso de Administração Rural da Uergs pretende, por exemplo, ocupar essa lacuna”.

E se apenas um de três herdeiros, por exemplo, desejar tocar a propriedade rural?“Como regra geral, deve-se criar a rotina de reuniões formais e informais de todos os familiares, de preferência uma ou duas vezes por ano, na fazenda. Aquele que administrar deve ser remunerado para tal. Tudo com a maior transparência possível, pois, embora seja proprietário, deve prestar contas aos demais sócios do empreendimento”.

Que fatores contribuem para o sucesso no processo de sucessão rural?“O primeiro deles é jamais fugir do tema. Ninguém é eterno. Por isso, o sucesso de um negócio passa necessariamente pela certeza de que haverá sucessão ou a venda do empreendimento. Uma coisa é certa: no mundo atual, a contratação de técnicos para o assessoramento é fator fundamental. O segundo passo importante é fazer um marco inicial de quando começará o processo de preparação da sucessão”.

Nenhum comentário: