jmahfus@hotmail.com

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

TUCANOS

O Ministério Público de São Paulo pediu à Justiça o bloqueio de contas bancárias mantidas na Suiça por antigos integrantes do governo tucano de Mário Covas, em São Paulo, suspeitos de receberem suborno da empresa francesa Alstom, correspondente a 7,5% do custo de várias obras, uma delas estimada em R$ 110 milhões. Covas, já falecido, firmou reputação de político "ético e honesto". Entre os documentos apreendidos pelas autoridades francesas, há duas folhas manuscritas em que são citadas as iniciais "RM", que, segundo os procuradores, seriam de Robson Marinho,ex-tesoureiro de campanha tucana, então secretário da Casa civil de Covas e atual conselheiro do Tribunal de Contas de São Paulo. RM nega que seja sua a conta identificada pelo MP na Suiça. Outros ex-auxiliares de Mário Covas também têm contas - uma delas com cerca de US$ 10 milhões.

Nenhum comentário: