jmahfus@hotmail.com

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

DO BLOG DO JOSÉ OTÁVIO

" Com relação a entusiasmada entrevista dos membros do MPF, devo dizer:
1) Não é novidade no Rio Grande do Sul esse tipo de entrevista, parece até que virou modismo;
2) Não tinha dúvida que o exercício de secretário da Secretaria de Segurança e Justiça do RS, com resultados excepcionais no campo administrativo e eleitoral, provocaria descontentamentos e desconfortos;
3) Graças a Deus acabou esse tormento de estar veladamente ameaçado. Faz três anos e quatro meses que deixei a SSJ-RS. Preciso continuar a tocar minha vida. Peço ao eminente advogado e amigo Dr. José Paganella Boschi que ofereça a quem quiser algum detalhamento adicional;
4) Estou como sempre a disposição da Justiça com a minha consciência absolutamente em dia;
5)Lamentei que ao direito de anunciar os nomes dos acusados o MP-RS não tenha exercitado o dever de dizer os motivos que encontrou para fazer as acusações, especialmente considerando o reconhecimento de diferenças nas respectivas condutas. Todos sabem que o sigilo alcança informações fiscais, telefônicas, bancárias, telemáticos, jamais fatos ou condutas das pessoas, de modo que a justificativa de manter o sigilo só serviu para estimular o justiçamento público sem defesa.
6)Tramita na Câmara dos Deputados Projeto de Lei (PL 4784/2009)que acaba com o segredo de justiça para aqueles que possuem função pública. Caso Já tivesse sido aprovado, já seria público o conteúdo da manifestação do MPF, e eu já poderia ter esclarecido os possíveis questionamentos"."

Um comentário:

Elaine dos Santos disse...

Julio, meu amigo! que babadaço: Germano, João Luis...já tinha ido Dario Trevisan...este mundo é mundo!