jmahfus@hotmail.com

domingo, 19 de abril de 2009

AÍ SIM

O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, ex-chefe da Operação Satiagraha, usou passagens da quota de pelo menos um deputado do PSOL para viajar e participar de eventos coordenados pela legenda. A prática configura envolvimento em "atividade político-partidária". O artigo 43, inciso 12, da Lei 4.878/65, que estabelece o regime jurídico da PF, proíbe que delegados se envolvam com partidos políticos. Luciana Genro, principal fornecedora das passagens, promete explicações. Um dia da caça outro do caçador.

Nenhum comentário: