jmahfus@hotmail.com

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

COLUNA DO JORNAL DO POVO

FRASE
“Eu quero saber se o povo está na merda e eu quero tirar o povo da merda em que ele se encontra!” Frase do Presidente Lula, em discurso no Maranhão.

POLÊMICA DA SEMANA
Um Presidente da República tem o direito de dizer palavrão em seu discurso? E se têm como coibir nossas crianças de dizer? Ou tudo isso não passa um moralismo bobo e demagógico?

CASO CORSAN
Fonte fidedigna de dentro do governo me disse que para GG não existe opção: é CORSAN. Foi promessa de campanha. Se a Câmara não autorizar, irá aditar o contrato já existente, como aqui já sugerido, enquanto hipótese a ser estudada.

TRAGÉDIAS
A semana que passou deixou-nos mais tristes. A morte brutal do Amin e da Lísia, e agora do Tiago, implicam necessariamente em uma revisão de nossas condutas, enquanto motoristas. E nos deixa ainda mais cristalina a nossa finitude. Um abraço aos familiares.

FUTEBOL GREMISTA
Com uma direção apocalíptica como a nossa muito certa a contratação do Silas. Se não como treinador eficiente, e não o conheço, ao menos como Pastor. Precisaremos de muita reza para o próximo ano.

DEMAGOGIA DE LULA
Enquanto o PT festeja seus mensaleiros, o presidente Lula propõe que os corruptos sejam tratados como criminosos hediondos, com penas mais duras do que as que já existem. Piada de mau gosto.

SENADO
Pesquisa Methodus desta semana aponta empate técnico entre Paim, Rigotto, Ana Amélia e Lasier Martins. Estes dois últimos, jornalistas, que se filiaram ao PP e ao PDT, respectivamente. Aliás, informação veiculada no blog (www.jmahfus.blogspot.com) em primeiríssima mão.

RÁDIO GUAÍBA
É lamentável o nível da programação imposta pela Rede Record à querida e saudosa Rádio Guaíba. Eu como um guaibeiro de quatro costados, me sinto revoltado. Uma rádio que teve Pedro Pereira, Mendes Ribeiro, Paixão Cortes, Jaime Caetano Braum, Amir Domingues e de tantos outros símbolos sagrados desse Estado, não pode ser tratada desta forma. Uma parte de nossa história está sendo sepultada.

GREVE DO MAGISTÉRIO
Sempre que ouço esta frase, me pergunto: e qual a solução? A greve? E se não fizer a greve? Adiantará? O certo é que para sermos um país decente, só quando nossos professores forem muito bem remunerados. Como os juizes, promotores, políticos,...


FAIXA ESPECIAL
• Hoje é o último dia para se inscrever no VESTIBULAR DA UERGS.
• DEM encurralou Arruda. Sem partido, deverá renunciar em breve.
• Serra estaria passando por crise conjugal. Agora, não é hora.
• Olívio, Zambiasi e Feijó serão as estrelas na corrida por uma cadeira na AL.
• Artigo de JOG repôs a verdade sobre sua amizade e lealdade com Amin.
• Boatos insistentes dão conta que PP assumirá uma secretaria e mais uma dezena de CCs, em troca de apoio a GG. E mais os cargos na Câmara. É só o começo.
• PDT em crise, com o anúncio da candidatura de João Luis Vargas a deputado.
• Em Pernambuco Lula detém 94% de aprovação nas pesquisas de opinião
• Roberto Jefferson e seu PTB apoiarão Serra. Quero ver manterem ele calado.
• Direita deve vencer no Chile. Embora com 80% de aprovação a Presidente Michelle Bachelet não conseguiu transferir votos ao seu candidato de esquerda.

ESCREVI E ASSINO EMBAIXO
As pesquisas demonstram sempre a radiografia do momento. E devem ser analisadas sem paixões, pois são números. Percebo, por exemplo, que Tarso chegou ao seu limite. Só ampliará, se conseguir atrair aliados. Perdeu o PDT. E pior: não tem seus tradicionais parceiros, PSB e PC do B. Yeda ainda tem índices de rejeição muito altos. Isso implicará em atingir, hoje, no máximo 15% dos votos. Isso se o PP, efetivamente, vestir a camiseta. Fora isso, é quase impossível, nesse cenário. Fogaça parece estar bem. Mas só parece. Na verdade, trazer o PDT, o DEM e o PTB ele apenas somará tempo, o que é muito importante. Mas pouco acrescentará na sua votação, pois a pesquisa já reflete o voto destes partidos. A surpresa, ainda é Beto Albuquerque. O candidato sem rejeição. Se conseguir atrair o DEM e o PC do B, além do PTB, como sonha, pode ser um fator surpresa. Mas precisará de tempo de TV. Senão sucumbirá as grandes candidaturas. Uma coisa é certa: tirando o PSOL, que já está definido, muita coisa ainda acontecerá até junho de 2010, nos demais partidos.

Nenhum comentário: