jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

COLUNA DO JORNAL DO POVO

FRASE DA SEMANA
O deputado Leonardo Prudente, do DEM, explicou que guardou dinheiro nas meias, "em função da minha segurança". Tem toda razão. Brasília está cheia de ladrões. Do jornalista Elio Gaspari, sobre o mensalão do DF.

POLÊMICA DA SEMANA
A distribuição de água em nossa cidade deve ficar a cargo da CORSAN, através de um contrato duvidoso, ser entregue a iniciativa privada, sem nenhuma agência reguladora, ou municipalizada, com a criação de uma autarquia?

CORSAN I
Participo a muito tempo da discussão sobre a CORSAN. Isso me rendeu uma série de dissabores. Mas não poderia fugir ao debate liderado pelo colega Paulo Sanmartin. E entendo que um contrato deste porte deve ser discutido por todos nós, embora saibamos que será GG quem decidirá seu desfecho.

CORSAN II
Sempre questionei a qualidade do serviço prestado. Desde as constantes falta de água, como também o despejo de esgoto “in natura” em nosso rio, sem a devida preocupação ambiental, passando por nossas ruas que são esburacadas e jamais consertadas.

CORSAN III
No entanto, discordo frontalmente que se entregue à distribuição de água a iniciativa privada. A água é um bem público e cumpre com uma função social importantíssima. Licitar e entregar este bem ao “livre mercado” não me parece à alternativa mais razoável, em especial quando se discute na aplicação por aqui dos “lucros” com a água. Apenas neste ponto, discordo, respeitosamente, do Paulo Sanmartin.

CORSAN IV
Sou um defensor fervoroso da municipalização. Cria-se uma Autarquia, órgão independente do executivo, e nós cachoeirenses ficaremos responsáveis pela água. Alguns dirão que isso não funciona. Mas estão redondamente enganados. A criação de um órgão enxuto, com no máximo 10 cargos, e todo o restante do serviço, terceirizado através de licitação, faria com que tivéssemos o pleno controle, com reduzidos custos e possibilidades de investimentos multiplicados. Além de o dinheiro todo ficar aqui.

CORSAN V
Defender a renovação de um contrato que sequer se extinguiu e que se discute se é válido ou inválido, é que é complicado. Que me perdoem os defensores da CORSAN, mas temos sim todas as condições de desenvolver, por aqui, um trabalho muito melhor. Entregar para a iniciativa privada? Nem pensar. Sequer temos uma agência reguladora. E teríamos que criar uma estrutura municipal, onerosa, apenas para fiscalizar. Essa é a minha opinião sobre o tema.

BOLA DA VEZ
Baterias voltadas contra Fogaça. Vão passar a limpo o seu governo. Tática petista é minar todos os seus adversários. E voltarão com aquele discursinho pseudo-ético, dizendo que somente eles são respeitáveis. Vou dizer desde já: não irá colar por aqui.
INDIGNAÇÃO
Promotoria de Justiça em Viamão resolveu “punir” a Professora que passou uma reprimenda em um aluno que havia pichado o colégio recém pintado. Lembram do caso? Pois é. Por estas e por outras que a violência “campeia” solta. Enquanto a inversão for à lógica, o número de delinqüentes juvenis deverá aumentar cada vez mais.

FAIXA ESPECIAL
• DEM deveria ter exigido a desfiliação de Arruda, ou então expulsá-lo sumariamente. Errou feio.
• É mais do que merecido o título de cidadão benemérito ao Marco Guidugli. Estarei lá na homenagem.
• Eleições da Câmara começam a sacudir os bastidores da política.
• PP prepara a inauguração de sua nova sede. Será na Mal. Floriano.
• Existe espaço para a UAB, UERGS e UFSM. Uma não exclui a outra, desde que nosso prefeito tome as rédeas destes processos.
• Aliás, urge que se proporcione um espaço mais razoável para a UAB.
• PSDB comemora denúncias contra Fogaça. Incrível
• Jurista Eduardo Carrion, não poderia se prestar a uma atividade política do PT contra Marco Peixoto, na escolha para o TCE. Queimou o “filme”.
• Muito legal o nosso “chatodô”. Merece ser visitado.

ESCREVI E ASSINO EMBAIXO
GG está faceiro. Aumentou seu orçamento. Conseguirá pagar o funcionalismo em dia e quiçá dar-lhe um aumento mais digno. Com a equipe mais “azeitada” e sem problemas no secretariado, salvo crises pontuais, inaugurará uma nova fase de sua administração. Para tanto, buscará na sociedade civil parceiros que possam contribuir com a sua administração. Precisará de um salto de qualidade. E de muita inspiração, pois só de transpiração, o executivo não sobrevive. Por aqui, continuaremos vigilantes. Elogiando e criticando. Mas sempre pensando em nossa Cachoeira. O sucesso de um governo, também é o nosso. E o seu fracasso, o nosso desespero.

Nenhum comentário: