jmahfus@hotmail.com

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Acorda Cachoeira!


Saia alguns dias daqui e perceberá como nossa cidade é modorrenta. Combina demais com o clima atual. Chega a ser cansativa. GG e seu governo são assim. Terminaram de fato em março de 2012. Apenas cumprem tabela. Sequer o trabalho voluntário prometido, cumpriu. E poderia ter feito com galhardia, lá no mesmo plantão. Todos nós o aplaudiríamos. Mas não. O Plantão do SUS segue com sua novela interminável. O prefeito eleito diz apenas que assim não pode continuar, mas afirma também que não sabe bem o que irá fazer. E as notícias seguem sendo sempre as mesmas. Ler os jornais da semana é como reviver as páginas do passado. São sempre as mesmas. Até a Avenida Brasil, esburacada como um queijo suíço, ajuda a compor o cenário. Pó e lixo transformam a nossa paisagem em uma cidade depressiva. Parece parada no tempo. É uma cidade tombada e sem preservação. Falta apenas uma lei municipal instituindo a siesta. E parece que assim continuará. Uma pena, mas o diário de hoje eu já li há 25 anos.
Tarso
Alguém sabe me dizer qual foi o resultado prático da viagem do governador para Cuba e para Paris? O custo das diárias, no entanto, foi astronômico. Para que, mesmo?
Diversidade
O desfile trouxe alegria a uma terra cada vez mais triste e sombria. Eventos assim servem sempre para enterrar um pouco mais o preconceito existente entre nós.
Padre Chagas
Ir a POA e não frequentar a badalada rua é um desperdício de tempo. Seus restaurantes e os bares e cafés com mesas nas ruas, envoltos por grandes árvores, tornam o lugar único. Imperdível.
Black-tie
A capital retomou o uso das sofisticadas roupas. Cada vez mais as festas exclusivas exigem estes trajes. Aniversários são comemorados em grandes festas privadas. O luxo parece que se tornou rotina, para um grupo cada vez maior de pessoas.
Livros
Comprei e comecei a ler “Como um bom garoto se misturou com os Rolling Stones e sobreviveu para contar”, de Bill German. E terminei de ler - e recomendo a todos - “Mick Jagger”, de Philip Norman.
Feira do Livro
Sucesso mesmo, em POA, são os tons de cinza. Agora, o da liberdade. Maridos com cara torta e mulheres faceiras era o que mais tinha por lá. Diverti-me muito.
Populismo jurídico
Não sei, mas me sinto cada vez mais inseguro depois do julgamento do STF e das decisões infundadas da nossa mais alta corte. Essa agora de reter os passaportes é muito mais uma jogada midiática do que qualquer outra coisa.
Aluguel de bikes
Para quem gosta esse é um programa legal de se fazer na capital. Principalmente se você quiser andar pelo centro histórico nos finais de semana. É um belo passeio com um custo quase zero.
Obama
A vitória dele pode não significar nada para nós, de imediato. Mas por certo tem um significado importante para o mundo: um pouco mais de paz! Por isso, muitos comemoraram.
Noite
Para os noctívagos e para aqueles que cresceram ouvindo estórias da noite porto-alegrense, recomendo o livro “Na ponta da agulha”, do DJ, cineasta e radialista Claudinho Pereira. É o registro da invenção da Porto Alegre boêmia. Vale a pena.
Praia Nova
Espero sinceramente que a nossa prainha esteja em condições o mais rápido possível. Como o calor promete, essa é uma opção de lazer para o cidadão cachoeirense.
Ativismo digital
Por que será que na América Latina o ciberativismo ainda não está na origem das mobilizações de massa? Essa é uma pergunta que cabe à esquerda responder.

Nenhum comentário: